Como medida de precaução, a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes), vinculada ao Ministério da Educação (MEC), recomendou, nessa terça-feira (10), que bolsistas que cumprem missões internacionais evitem o trabalho em lugares onde há transmissão sustentada do coronavírus, em que o paciente infecta outra pessoa sem ter viajado para fora do país. A orientação segue as diretrizes do Ministério da Saúde.

A comunicação foi feita por meio de ofício às 36 instituições de ensino superior brasileiras participantes do Programa Institucional de Internacionalização (Capes PrInt). Várias delas possuem acordos internacionais com países que estão na lista de alerta das autoridades de saúde do Brasil.

A sugestão é que as viagens sejam reprogramadas dentro do período de vigência do projeto ou que o destino seja alterado. Caso não seja viável a alteração, o bolsista poderá solicitar a desistência do programa. Quem já está em missão em algum dos países e regiões de alerta pode solicitar o retorno antecipado.

 

Com informações do Ministério da Educação