Mergulhadores que trabalham no reconhecimento da área onde está o navio Anna Karoline III que naufragou no Rio Jari verificaram a existência de grandes volumes de cargas soltas e por isso a embarcação terá que ser reposicionada no fundo do rio antes de ser içada.

 

De acordo com informações do governo do Amapá, a empresa contratada para tirar a embarcação do fundo do rio já está com a balsa posicionada para o resgate do barco. Mas, o Plano de Reflutuação precisará de algumas readequações para que a operação transcorra com maior segurança.

A ideia é deslocar a embarcação ainda submersa até um local de menor profundidade e mais próximo da margem; até que o navio fique com uma inclinação que permitirá o içamento com mais segurança.

 

Por causa da complexidade e da instabilidade climática, ainda não há data precisa para ocorrer a operação.

 

Enquanto o trabalho de reflutuação estiver em curso, todas as atividades de resgate dos mergulhadores do Corpo de Bombeiros Militar do Amapá estão suspensas.

 

O navio naufragou em 29 de fevereiro. 51 pesssoas foram resgatadas com vida e 34 morreram.