O técnico da seleção brasileira de esgrima e do Esporte Clube Pinheiros, Gennady Miakotnykh, morreu nesta quarta-feira (25), em São Paulo, com suspeita de ter contraído Covid-19.  O treinador, de 79 anos, nasceu na Rússia e morava no Brasil há quase duas décadas, dedicando-se à esgrima, em especial ao florete.

 

Gennady esteve recentemente em Anaheim, nos Estados Unidos, para a disputa da última etapa do Grand Prix de Esgrima antes do fechamento da janela de classificação para os Jogos Olímpicos de Tóquio. Entretanto, devido à pandemia de coronavírus, o evento acabou sendo cancelado.

 

Quem lamentou a morte do técnico foi o esgrimista Henrique Marques. Ele disputou os Jogos Olímpicos do Rio nas modalidades Florete Individual e Florete por Equipes. Henrique foi medalhista de prata por equipes nos Jogos Pan-Americanos de Lima, em 2019. Ele fala sobre a importância de Gennady para a esgrima brasileira.

 

Além de ressaltar a facilidade em ensinar esgrima, Henrique Marques lembra de como o técnico se mantinha atualizado, mesmo aos 79 anos. Gennady Miakotnykh também treinava a esgrimista Bia Bulcão. A paulistana de 26 anos conquistou o bronze nos Jogos Pan-Americanos de Lima (2019) no Florete Individual. Foi a primeira medalha individual da história da esgrima feminina brasileira em um pan-americano. Bia lamentou a morte do treinador, dizendo estar profundamente triste e chocada com a notícia, que Gennady foi mais que um treinador, era quase um membro da família. Estava com Bia em quase todos os momentos da carreira profissional e deve a ele todo crescimento como atleta e como pessoa.

 

A Confederação Brasileira de Esgrima também se manifestou em uma nota de pesar nas redes sociais e em seu site oficial.