As mortes causadas por policiais no Rio de Janeiro alcançaram em fevereiro o número mais alto para este mês desde 2003. Foram 164 registros, 19 a mais do que em fevereiro do ano passado e 12 acima do que em janeiro, mesmo com o segundo mês do ano tendo dois dias a menos do que o primeiro.

Em 17 anos de monitoramento desse índice criminal, a quantidade de registros em fevereiro só superou a de janeiro quatro vezes. Os dados foram divulgados nesta quinta-feira pelo Instituto de Segurança Pública do estado.

Por outro lado, tanto os homicídios dolosos quanto os crimes letais intencionais, que incluem também os latrocínios e as lesões corporais seguidas de morte, caíram na comparação com janeiro, e se mantiveram estáveis em relação a fevereiro do ano passado.

Ainda assim, o ISP salienta que os 323 homicídios dolosos registrados em fevereiro de 2019 e de 2020 são o menor número para este mês em 21 anos. Isso também vale para as 336 mortes letais intencionais.

Outro resultado positivo foi a queda de 35% na quantidade de roubos de carga. Os roubos de veículos também caíram 18% na comparação com fevereiro de 2019, assim como os roubos de rua, que recuaram 13%.

Já os registros de estupro, que chegaram a 420, foram maiores no mês passado do que em janeiro, apesar de também terem caído com relação ao mesmo mês do ano anterior.